CASTANHA DO BARU

Autor do artigo – Rodolfo Peres – Nutricionista Esportivo, autor do livro VIVA EM DIETA, VIVA MELHOR  (para comprar acesse www.rodolfoperes.com.br/livros.aspx)

Uma castanha escondida dentro de um fruto pouco conhecido – o baru – pode ser uma grande aliada para a sua saúde.

Não é de hoje que as oleaginosas como castanha do caju, castanha do Pará, avelã, nozes, pistache, amêndoas e amendoim, são famosas pelos inúmeros benefícios que trazem à saúde.

Mas o que tem surpreendido até os pesquisadores são as propriedades de uma semente pouco conhecida pela maioria dos brasileiros: a castanha do baru.

O baruzeiro é uma árvore nativa do Cerrado que produz uma grande quantidade de frutos.

Dentro de cada um deles, se esconde a castanha do baru, uma amêndoa com alto valor nutricional.

O curioso é que, há pouco mais de uma década, a castanha do baruzeiro era usada quase exclusivamente como alimento para o gado.

Dizem que tudo mudou em 1996, quando um morador da área rural de Pirenópolis (GO) torrou algumas sementes de baru e achou o sabor gostoso, parecido com o do amendoim, e a comunidade local passou a usá-las em diferentes receitas.

Não demorou muito para a novidade despertar a curiosidade de pesquisadores que passaram a investigar suas características nutricionais.

Sabe-se hoje que a castanha do baru tem cerca de 80% de ácidos graxos insaturados, principalmente ácido oléico (ômega 9) e ácido linoléico (ômega 6); uma ótima quantidade de proteínas e minerais, com destaque para o cálcio, ferro e zinco.

Mas para que o organismo aproveite bem todos os seus benefícios, a castanha deve ser consumida torrada, não crua.

Ela pode ser usada no preparo de pães, bolos, paçocas ou servida como aperitivo.

Só que como acontece com qualquer oleaginosa, a castanha do baruzeiro tem um alto valor energético e deve ser consumida com moderação.

A castanha do baru é só uma das tantas riquezas do Cerrado brasileiro.

Frutos típicos dessa região, como araticum, buriti, cagaita, ingá, jatobá, mangaba, pitaya, pitomba e pequi ainda são desconhecidos pela maioria dos brasileiros, mas possuem propriedades nutricionais fantásticas.

Aumentar o consumo dos frutos do Cerrado também é fundamental para ajudar na preservação de outras dezenas de espécies frutíferas, que podem desaparecer sem que se tome conhecimento da qualidade de suas substâncias.

Fiquem atentos!

 

CRÉDITOS

Esse artigo foi escrito pelo Dr. Rodolfo Peres e foi aqui reproduzido com a devida permissão do mesmo. Convido você a conhecer a sua página no facebook, CLICANDO AQUI.


CURTA NOSSA PÁGINA!

As informações foram úteis? Acompanhe-nos no Facebook, Instagram ou Twitter para receber as nossas atualizações!

Para críticas e elogios, use os comentários abaixo ou a nossa página de contato.

Você também pode inscrever o seu email, enviamos no máximo um email por semana, sem spam! Role até o final do site para se inscrever.

Deixe sua opinião