Hormônio do Crescimento

Por prof Eder Lima

O hormônio do crescimento, ou HGH (Human Growth Hormone), é produzido pela Hipófise. Ao contrário de outros hormônios produzidos pela Hipófise que costumam regular o funcionamento de glândulas, como as suprarrenais, os testículos e os ovários, o HORMÔNIO DO CRESCIMENTO age no organismo como um todo, promovendo não só o crescimento longitudinal, mas o das células em geral.

Ele faz isso se valendo de um intermediário, chamado SOMATOMEDINA C ou IGF-1 (leia artigo já postado), produzido principalmente no fígado, mas também pelas células ósseas e musculares, por exemplo.

Essa dupla HGH e IGF –1 promove grande parte do anabolismo do corpo, ou seja, é fundamental para o crescimento e desenvolvimento de todos os tecidos.

Infelizmente, quando se atinge a fase adulta, os níveis de HGH começam a diminuir. Portanto, você deve estar pensando que você provavelmente terá perdido a trem, caso não tenha se iniciado na musculação enquanto ainda é jovem e cheio de hormônio do crescimento a volta.

Felizmente, não é bem assim! Você pode estimular a liberação de HGH e aumentar seus níveis circulantes caso você se exercite, mas da maneira correta.

O QUE É UMA PROTEÍNA? LEIA MAIS

REGULAÇÃO DA LIBERAÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO

Os cientistas imaginaram uma vez que o HGH era secretado apenas durante os anos de crescimento na infância, então cessando na fase adulta. Hoje sabemos que o HGH continua a ser secretado após a adolescência, embora em menores níveis. As secreções diárias do hormônio do crescimento sobem e descem como a maré, e são influenciados por vários estados orgânicos como a alimentação, stress e exercício.

O hipotálamo é o local primitivo do cérebro que envia sinais estimulado ou inibido os hormônios para a glândula Hipófise. O HGH-RH (Hormônio estimulante do Hormônio de Crescimento) sinaliza a glândula hipófise secretar mais hormônio de crescimento (HGH).

Por outro lado, o Hormônio Inibidor do Hormônio de Crescimento (HGH-IH ou SOMATOSTATINA) sinaliza para a glândula hipófise deixar de produzir mais HGH.

Outro fator é o sono, mas não o da soneca. A liberação do Hormônio do Crescimento  aumenta durante as primeiras duas horas do sono. Esta liberação ocorre durante a fase de MRO (movimento rápido dos olhos) do sono, e qualquer fator que interfira com esta fase, como o álcool, interferirá com a liberação do HGH.

Desta forma, observe para que você tenha uma noite de sono completa, já que isto facilitará uma liberação natural do Hormônio do Crescimento .

noite-de-sono-hgh

PERIGOS DO HGH NUMA AMPOLA

O Hormônio do Crescimento  tem sido prescrito há anos para tratamento de problemas endócrinos em crianças cujo crescimento tenha cessado devido a secreções inadequadas do HGH.

Hoje em dia é produzido artificialmente através da engenharia genética, onde bactérias escravas continuamente fermentam o Hormônio do Crescimento  de grama em grama. Então, você deve estar imaginando, se você pudesse colocar as mãos numas duas ampolas desse HGH sintético, isto poderia lhe dar uma ajuda a mais em seu treinamento.

Nem pense nisto! Brincar com algo como o HGH pode ser muito perigoso para alguém que não tenha necessidade médica, ou mesmo desconheça como utiliza-lo.
Já que o Hormônio do Crescimento está a disposição somente mediante prescrição médica, qualquer coisa que você possa obter virá de pessoas inescrupulosas cujo único interesse é fazer dinheiro rápido.

Ele pode vender-lhe Hormônio do Crescimento  que foi manufaturado em alguma farmácia de garagem sabe-se lá de que parte do mundo.
A possibilidade mais assustadora é este ainda pode estar sendo isolado a partir de cadáveres.

O HGH derivado de cadáveres não são mais utilizados nos Estados Unidos desde que uma partida estava contaminada por agentes infecciosos. Isto resultou na morte de vários jovens que receberam o HGH como parte de seus tratamentos hormonais quando crianças.

Esta partícula infecciosa, chamada de prion, é uma proteína infecciosa que causa a doença de Creutzfeldt-Jacob. A doença causa a demência rápida e progressiva e geralmente resulta em morte dentro de ano após os primeiros sintomas.

Mesmo no caso do Hormônio do Crescimento  sintético desenvolvido em bactérias, preparados do mercado negro podem conter traços de endotoxinas bacterianas que podem resultar em mal-estar e morte.

Mesmo que você consiga o Hormônio do Crescimento  sintético americano, usá-lo para qualquer fim que não seja o devido é potencialmente perigoso, sem mencionar ilegal! Especialmente já que você provavelmente não deve ter graduação médica e treinamento avançado em endocrinologia.

Sim, você pode realmente ingerir bastante HGH na fase adulta, e como resultado a ACROMEGALIA. Esta provoca um alargamento acentuado dos ossos pequenos das mãos, pés, crânio, nariz, testa e mandíbula.

Então caso você tome HGH demais, você irá ganhar uma testa avantajada, uma mandíbula protuberante, um nariz duas vezes o normal e mãos e pés enormes. Não é bem este o visual que está querendo!

Se você realmente quer os benefícios do Hormônio do Crescimento , então o aumente via sono e exercícios intensos, de modo que seu corpo possa estar no controle.

HGH-HORMONIO-CRESCIMENTO-2

EXERCÍCIOS FÍSICOS ESTIMULAM A LIBERAÇÃO DE HGH

A única maneira confiável de induzir-se a liberação do Hormônio do Crescimento  é através do exercício intenso. Estudos anteriores sobre a liberação do HGH e o exercício físico tinham se concentrado nos exercícios aeróbicos. Estes estudos o mostraram são necessários pelo menos 10 minutos de exercícios aeróbicos intensos para uma resposta significativa do HGH.

Estudos atuais estão voltados para os efeitos do treinamento da musculação sobre os níveis de HGH. Seus achados sugerem que também no treinamento deesta tanto a intensidade quanto a duração são as chaves da liberação do Hormônio do Crescimento .

O estudo mais recente examinou homens e mulheres e incluiu tanto adultos jovens (idade média de 27 anos) quanto adultos maduros (idade média de 72 anos). Todos indivíduos eram sadios, com peso e altura aproximadamente iguais, não tinham experiência prévia na musculação, e com estilo de vida diária variando de sedentários a moderadamente ativos.

Cada pessoa executou 13 exercícios de resistência e cada treino trabalhou os maiores grupos musculares do peito, costas, braços, pernas e abdômen. Cada série foi executada oito vezes com 60%, 70% ou 80% da sua repetição máxima.

Os indivíduos descansaram 30 segundos entre cada série e tiveram uma semana de recuperação entre cada treino.

Amostras sanguíneas foram colhidas após cada treino, após cada terceira série completada e a cada 2 minutos durante 10 minutos após o fim do treino para medir os níveis de HGH.

Os níveis basais de Hormônio do Crescimento  não diferiram entre homens e mulheres, e mostraram pequena diferença entre os grupos mais jovem e mais velho (2,61 contra 1,74 microgramas/L).

Para o grupo mais jovem não houve uma liberação significativa do HGH durante a primeira semana de exercícios à 60% da carga máxima.

Níveis intermediários de HGH foram observados na semana seguinte quando a intensidade dos exercícios foi executada à 70% da carga máxima, e níveis máximos de HGH foram obtidos à 85% da carga máxima na terceira semana.

O grupo mais velho mostrou um aumento significativo nos níveis de HGH (2,44 microgramas/L) à 60% e 70% da carga máxima. No grupo mais jovem, os níveis de HGH começaram a aumentar apenas após 5 minutos de exercício, atingindo o nível de pico aos 14 minutos, e lentamente declinaram aos níveis basais ao final do treino.

Estas elevações nos níveis de HGH foram idênticos tanto para homens quanto para mulheres.

Apesar do treinamento com halteres ser um exercício de resistência, ele também está associado à um componente aeróbico. Para excluir a possibilidade de que este componente aeróbico pudesse ser responsável pela elevação dos níveis de HGH, a frequência cardíaca foi monitorada durante as sessões de exercício.

À 70% e 85% da carga máxima, a frequência cardíaca estava em torno de 70% do máximo previsto de cada indivíduo, portanto indicando atividade aeróbica moderada.

A frequência cardíaca não se correlacionou com o aumento dos níveis do HGH, nem tão pouco se destacaram naqueles tiveram resposta do Hormônio do Crescimento . Isto mostra que o exercício de resistência progressiva pode elevar os níveis de HGH independentemente da resposta aeróbica do HGH.

Apesar dos indivíduos variarem nos níveis prévios de atividade indo de sedentários à ativos, isto não produziu efeitos sobre as respostas de HGH destes. A pessoa que nunca se exercitou um dia em toda a sua vida pode obter uma resposta do Hormônio do Crescimento  tão boa quanto a de uma pessoas altamente treinada para mesma idade.

Mais ainda, as respostas individuais não foram constantes de uma sessão para outra.

Um dia a pessoa pode obter uma resposta realmente boa, e num outro resposta alguma. Assim sendo, outros fatores, como stress ou estado nutricional, podem influenciar o grau de resposta de um certo dia. Estes resultados foram confirmados num estudo similar onde noutro grupo de homens jovens aumentou-se os níveis de Hormônio do Crescimento  pelo exercício.

Neste estudo, a intensidade do exercício estava à 75% da carga máxima para quatro exercícios (dois para o tronco e dois para os membros inferiores). Cada série foi levada à fadiga muscular momentânea, com dois minutos de intervalo entre cada série e cinco minutos de descanso entre os exercícios.

A sessão de exercícios durou 10 minutos. Novamente, os níveis de HGH começaram a aumentar em torno do quinto minuto e os níveis máximos (10 microgramas/L) foram obtidos em torno de 25 minutos após completada a sessão. Os níveis de HGH retornaram aos níveis basais dentro de 90 minutos.

Estes estudos confirmam que os níveis de Hormônio do Crescimento  podem ser aumentados através de exercícios resistidos progressivos, e que o início da elevação dos níveis de HGH se dá em torno do quinto minuto e depende da intensidade do treinamento.

O tempo para máxima resposta do Hormônio do Crescimento  e seu retorno aos níveis basais foram similares em ambos estudos às intensidades de 70 e 75% da carga máxima. A diferença real consiste em se você é determinado o suficiente para manter a intensidade em 85% da carga máxima, desta forma você poderá obter uma resposta do Hormônio do Crescimento  superior a 50%.

Como a resposta do HGH não é linear, você deve atingir o limite mínimo de 70-75% da carga máxima antes que o HGH comece a se elevar. Uma vez atingido este teto, qualquer aumento acima desta intensidade lhe dará uma resposta maior do HGH.

Finalmente, pessoas mais velhas não deviam sentir que exercitar para obter uma pequena quantidade extra de HGH é uma tentativa inútil. No primeiro estudo, a diferença de idade entre o grupo mais jovem e o mais velho era de 45 anos.

Possivelmente, os indivíduos mais velhos não trabalharam em máxima intensidade por medo de lesões. Caso eles por essa razão subestimaram suas cargas máximas, então eles poderiam ter subtreinado em todos os treinos subsequentes. Isto pode estar evidente no fato que seus níveis de ácido lático estavam baixos e à 85% da carga máxima eles começaram a mostrar resposta do HGH.

Mesmo que obter uma resposta do HGH requeira uma maior intensidade com a idade, o jeito é começar lentamente e gradativamente ir aumentando o trabalho em duração e intensidade.

Lembre-se que, nas primeiras vezes que você se exercita, seu corpo tem que se adaptar a este novo estímulo antes que de começar a responder. Isto também pode ser verdade para a resposta do HGH. Em outras palavras, quanto mais você se exercita, mais facilmente pode-se obter uma resposta do HGH.

exercicio-intensa-libera-gh

EFEITOS FISIOLÓGICOS DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO

Este estimula o crescimento de todos os tecidos orgânicos que podem crescer. Isto é feito estimulando as células a aumentarem tanto em tamanho quanto em número. Estudos têm mostrado que estes efeitos parecem perdurar por toda a vida, à exceção dos ossos.

Após a adolescência os ossos não aumentarão em comprimento como resposta ao HGH, mas eles continuarão a se espessar.

O Hormônio do Crescimento  causa várias mudanças na fisiologia do corpo que são benéficas aos praticantes da musculação.
1) Uma importante função do HGH é aumentar a síntese proteica (anabolismo).

O HGH causa um aumento na produção do RNA, deste modo mais síntese proteica pode ser feita. Ele também aumenta o transporte de aminoácidos através da membrana celular para dar suporte ao aumento da síntese proteica e previne o catabolismo destas proteínas. Isto resulta num aumento da proteína orgânica, a qual é necessária para a reconstrução muscular após um treino.

2) O HGH também pode provocar a liberação de ácidos graxos durante o período de sua secreção. Esses ácidos graxos são quebrados em unidades menores a fim de proverem energia para o crescimento. A síntese proteica requer energia e o HGH força o organismo a metabolizar a gordura como fonte de energia para a construção muscular.

3) Um outro importante benefício é que, devido ao metabolismo da gordura como fonte energética, suas reservas de glicose são poupadas e a síntese de glicogênio pode aumentar. A reposição dos depósitos de glicogênio será necessária para recarregar a musculatura para um próximo treino.

Agora você está começando a compreender porque os fisiculturistas querem aumentar seus níveis de HGH. Seu aumento promove síntese proteica, queima gordura, e conserva os depósitos de carboidratos.

Estes efeitos são todos essenciais caso você queira construir um corpo grande e definido, e o Hormônio do Crescimento  pode ajuda-lo a fazê-lo de maneira mais eficientemente. Considerando que pode ser possível manter os níveis de Hormônio do Crescimento  enquanto se envelhece.

Os níveis de HGH declinam em torno de apenas 11% na quarta década da vida, 20% na quinta, 22% na sexta, 42% na sétima e 55% na oitava e nona.

Caso você comece no fisiculturismo antes que este declínio do HGH ocorra, você pode ser capaz de manter resposta de seu HGH ao exercício intenso e mantê-lo mais alto que os níveis basais através de toda vida.

O exercício físico definitivamente irá ajuda-lo a manter sua massa muscular e óssea e diminuir sua gordura corporal. A longo prazo você descobrirá que é mais fácil manter o que a natureza lhe deu do que buscar por substitutos por aí.

BONS TREINOS E ATÉ A PRÓXIMA

 

CURTA NOSSA PÁGINA!

As informações foram úteis? Acompanhe-nos no Facebook, Instagram ou Twitter para receber as nossas atualizações!

Para críticas e elogios, use os comentários abaixo ou a nossa página de contato.

Você também pode inscrever o seu email, enviamos no máximo um email por semana, sem spam! Role até o final do site para se inscrever.


ATENÇÃO

As informações aqui contidas tem fins didáticos. Não estamos lhe prescrevendo um medicamento, suplemento e nem mesmo uma dieta. Para tal é necessário a consulta a um profissional da área, que analisará as suas necessidades específicas.

A nossa revista não tem o objetivo de substituir o trabalho de um médico, nutricionista, nutrólogo, personal trainer, educador físico, ou qualquer outro profissional. Pelo contrário, queremos trabalhar em conjunto, para lhe trazer o máximo de informações de qualidade.

É proibido por lei (Nº 9.610) a cópia parcial ou completa de nosso conteúdo. Possuímos ferramentas para averiguar tal ação e vamos tomar todas as medidas cabíveis caso alguém infrinja a lei. Caso encontre nosso conteúdo em outro site, denuncie! Obrigado.

Deixe sua opinião