Efeitos do Índice Glicêmico no Balanço Energético

Por Naiara Schubert

O IG sinaliza a forma como o carboidrato é digerido, absorvido e utilizado. É a classificação da rapidez com que certos alimentos elevam o nível de açúcar comparado com outros.

O QUE É ÍNDICE GLICÊMICO (IG)?

O IG é um parâmetro utilizado para classificar os alimentos contendo carboidratos de acordo com a resposta glicêmica que os mesmos promovem, em relação à resposta observada após consumo de um alimento de referência (pão branco ou glicose).

É definido como a área formada abaixo da curva de resposta glicêmica após o consumo de 50 g de carboidratos de um alimento-teste, dividida pela área abaixo da curva de resposta glicêmica após o consumo do alimento de referência contendo o mesmo teor de carboidratos.

Estudos clínicos sugerem que o IG apresenta um papel importante na regulação do peso corporal. Porém, tais estudos em geral apresentam falhas metodológicas, as quais não permitem que se chegue a uma conclusão definitiva a respeito do real papel do IG neste sentido. (GUITTIERES E ALFENAS, 2007).

O índice glicêmico foi desenvolvido por Jekins et al. em 1981, a partir da comparação dos efeitos fisiológicos de alimentos contendo carboidratos em relação à sua composição química.

Este índice corresponde à classificação de um alimento em relação ao efeito que ele exerce na glicemia pós-prandial, em comparação àquela observada após o consumo de um alimento referência, ambos contendo a mesma quantidade de carboidrato disponível (50g ou 25g), sendo testados em um mesmo indivíduo.

O índice glicêmico de um alimento é expresso como a porcentagem da área abaixo da curva da resposta glicêmica pós-prandial do alimento teste, em relação a este mesmo tipo de resposta após a ingestão de um alimento padrão. (CARVALHO E ALFENAS, 2008).

Já para Leman (2002) O índice glicêmico classifica alimentos de acordo com seu efeito imediato nos níveis de açúcar no sangue em comparação com outros alimentos. Uma classificação é feita estabelecendo-se o efeito de 50 gramas do carboidrato disponível (a quantidade total de carboidrato menos fibras) em um alimento de controle nos níveis de açúcar no sangue.

Foi determinado para o alimento de controle, originalmente pão branco, o valor 100. Uma vez que isto foi estabelecido, os pesquisadores testaram quantidades iguais (50 gramas de carboidrato disponível) de vários alimentos e compararam a reação do açúcar o sangue ao alimento de controle.

Alguns autores constataram que as dietas de alto IG apresentam menor poder de saciedade, resultando em excessiva ingestão alimentar, favorecendo o aumento do peso corporal.

Além disso, o consumo de tais dietas pode alterar o perfil lipídico e a secreção insulínica, favorecendo o aparecimento de doenças cardiovasculares e de diabetes mellitus. Tem sido sugerido que tal ingestão aumenta a secreção de insulina, a qual é considerada como um fator de risco independente para o ganho de peso.

O consumo de alimentos de alto IG parece desencadear uma seqüência de eventos hormonais, que limita a disponibilidade de combustível metabólico no período pós-prandial, levando à fome e à ingestão alimentar excessiva. (CARVALHO E ALFENAS, 2008).

Vários fatores interferem no aproveitamento dos carboidratos do alimento e da refeição, e podem provocar diferentes respostas glicêmicas e aumentar ou diminuir o tempo de digestão, assim como o valor do IG:

  • estrutura e tipo de amido presente (algum tipos de grândulas de amidos são mais resistentes à degradação pela alfa amilase pancreática);
  • processamento e/ou armazenamento do alimento (o processamento do alimento pode facilitar a digestão do amido);
  • tamanho da partícula (grãos intactos e partículas grandes dificultam a digestão do amido;
  • presença de proteína e gordura (aumentam o tempo de esvaziamento gástrico e diminuem o impacto na glicemia) e
  • quantidade de fibra alimentar (as fibras retardam a digestão do amido e o aumento da glicemia). (AQUINO et. al., 2009).

LEIA MAIS SOBRE CARBOIDRATOS SIMPLES E COMPLEXOS – CLIQUE AQUI

COMO IDENTIFICAR IG DOS ALIMENTOS?

Tal índice foi proposto para auxiliar a seleção de alimentos, assim quando alimento controle utilizado é o pão, os alimentos analisados que apresentam IG 95, são considerados de alto IG. Caso o alimento padrão seja a glicose, considera-se alto, IG > 70, médio IG 56 – 69 e baixo IG < 55. (Sociedade Brasileira de Diabetes, 1999).

A recomendação para o uso do IG, baseia-se, principalmente, na substituição de alimentos de alto por baixo IG ao longo do dia.

ALIMENTO-BAIXO-INDICE-GLICEMICO

ALIMENTOS-DE-MÉDIO-ÍNDICE-GLICEMICO

ALIMENTOS-DE-ALTO-INDICE-GLICEMICO

CURTA NOSSA PÁGINA!

As informações foram úteis? Acompanhe-nos no Facebook, Instagram ou Twitter para receber as nossas atualizações!

Para críticas e elogios, use os comentários abaixo ou a nossa página de contato.

Você também pode inscrever o seu email, enviamos no máximo um email por semana, sem spam! Role até o final do site para se inscrever.

CRÉDITOS

Esse artigo foi escrito por Naiara Schubert e foi aqui reproduzido com a devida permissão da mesma. Convido você a conhecer a sua página no facebook, CLICANDO AQUI.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Deixe sua opinião